Bhte, 15,12,2019

Artigo

O Brasil de excesso que mata, não distribui e ilude a população

Artigo

Os políticos brasileiros, banqueiros, em resumo quem manda economicamente no país, dado os excessos ou exageros, como preferir, engana o cidadão, pode-se se dizer, até eles, pois postergam atos concretos que terão que ser feitos pelo bem ou pelo mal. Mesmo com o avanço tecnológico o país ainda está atrasado em relação ao mundo desenvolvimento. Não que este tenha solucionado os problemas e possa partir para estabelecer o paraíso ou o caos, na terra.

Excesso em que deve ter se perguntado, paraíso, papo religioso, caos, catastrofismo esquerdista, reacionário. Sim pode ser tudo isso e muito mais, se enquadra, justamente nos excessos. Nossa Constituição levou 24 meses, a de 1988, para ficar pronta e não ficou totalmente e até hoje mexem na Constituição como se ela fosse algo extraordinário, estapafúrdio ou sem grande importância para a sociedade. Excesso de irresponsabilidade pensada e preparada para oferecer vantagens para os velhos e desgastados mandatários brasileiros economicamente.

A Carta Magna brasileira possui excesso de leis e os juristas, ainda derrubaram e derrubam muitas dessas leis e as colocam no Supremo Tribunal Federal, para ganhar milhões e milhões com ações advocatícias, que param o país, que faz com que demore e perdure qualquer crise, qualquer tempestade no Brasil, vira maremoto, ciclone, furacão ou até tsumane na mãos dessas homens.

O país, ainda conta com Código Civil e Código Penal, mais leis, presta a atenção, não é que a Constituição e Códigos, não valham, não é isso, são alicerces da sociedade. Entretanto, o excesso é que faz com que o país fique a mercê de grupos, honestos e desonestos que lutam pelo poder, Frazão usado antigamente, intestino, isso faz com que se pense o que, é aquele que evacua mais ou menos, por conseguinte, que come mais ou menos, a sobrevivência.

Com isso devemos chegar na figura carismática e emblemática de ex-juiz, ministro da justiça, Sérgio Moro, este homem nasceu para ser presidente da República, ele quer ser presidente da República, provavelmente sua família, pai e mãe, esposa, todos os incentive para que ele seja, o próximo ou um dia o Presidente do Brasil, para siso ele precisa estar e ser político, como ele é atualmente e se sair da política deve ser deputado, senador. Enfim político, que todos somos, mas com cargo, o famoso tijolinho para discursar, cargo, remunerado que pode ser de síndico, presidente do Sindicato dos pipoqueiros, mas é.

Portanto, esse ex-juiz, quando juiz chegou como a história conta, na 13a. Vara de Crimes Fazendários do Estado do Paraná, para a presidir, ninguém queria essa "batata quente" e ele aceitou. Será? A dúvida é legítima, pode sair muita coisa errada, quase tudo, mas tudo planejado tem a chance de dar êxito, fazer mais sentido do que aquilo no improviso de bate e pronto, isso funciona bem nas artes, criatividade, inspiração.

Até neste momento não nada de excesso e nada que prejudique a sociedade, como querem afirmar atualmente, que a Lava Jato é que levou o país a recessão, crises e que ela entregou, parece que essa semana, algo em torno de R$ 700 milhões, no entanto, gastou quase que a mesmo quantia ou mais, se considerar o PIB-Produto Interno Bruto, ou o despencar da frágil e falsa economia brasileira.

Os analistas políticos se esquecem da crise de 2008 que abateu os USA, talvez reflexo do 11 de setembro de 2001, e as Guerras contra o Iraque, Afeganistão e outros países, essas de armas, não a econômica que trabalha contra o mundo o presidente Donald Trump, com certa razão, ou sem nenhuma razão se visto do prisma conjuntural, principalmente dos países pobres, onde a  miséria e fome, aumentaram exponencialmente e a doença se alastrou e expandiu para o planeta, como a do meio ambiente, ignorado e varrida para debaixo do tapete pelos mandatários de todo o planeta, exceto alguns e timidamente, falam e financiam, mas suas máquinas não param de produzir, seus salários são sempre os mais comprimidos e o custo de vida sempre acima do poder aquisitivo e assim se escraviza o povo ao consumismo, ao dinheiro, no maior neoecravagismo já visto na terra. E, o pior de todas as maneiras, onde começam a escravizar as consciências e destroem a moral, a ética, a filosofia ou a verdade, a amizade e a sabedoria, enfim deturpam a ciência, para os religiosos, a ciência é Deus e este é ciência.

O excesso do juiz e ministro Sérgio Moro está na implementação de novas Leis, e o mais grave, e ai é que resulta na interessante análise de que ele quer e pelas suas convicções, presidente do Brasil. As leis que Sérgio Moro quer aprovar, junto com os bolsonaristas, são leis de excesso, que já existem, até mesmo nacionalmente: Art. 34. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para: I - manter a ... VI - prover a execução de lei federal, ordem ou decisão judicial. Há, ainda o Art. 1, que permite intervir nos Estado economicamente e por outros motivos. E que até os governadores podem solicitar. Exemplo, que Sérgio Moro fez recentemente mandou a Guarda Nacional para o Estado do Maranhão, devido a morte de dois índios, atitude simpática, que não resolve e não resolverá o grande problema, causado pelo bolsonarismo e todos sabem o que aconteceu, com um dos maiores incêndios que ocorreu na Amazônia e nos Estados do Mato Grosso e do Sul, parte de Minas Gerais e várias partes do Brasil. Estes incêndios, não iguais, a preocupação com a generalização é grande no país, cheio de dedos, mas o medicamento genérico é aprovado e vendido mais barato. Em Portugal e USA, está virando notícias frequente os incêndios na Califórnia, excesso, será.

Isso tudo atrasa o país que enquanto muitos analisam o Bolsonaro e afirmam que existem muitas maneiras de pedir seu Impeachment, ele cria durante a semana dois ou mais factoides, junto com os filhinhos de papai, e com isso faz com que a mídia o discuta enquanto que o Congresso aprova as Reformas da Previdência Social, execute a trabalhista e encha o Supremo Tribunal Federal de picuinhas que já tinham sido votadas que voltam a ser discutidas, onde o desinteresse que já era grande, mas conseguiu parar, às vezes o país, quando na prisão de Lula e outras, seja hoje a mesma coisa enfadonha, com discursos de homens que parecem felizes e satisfeitos com que fazem, mas no fundo sofrem de todas as contradições ou até piores que todos os brasileiros, não passam fome e não ficam sem teto e tampouco andam de transporte público. O seria bacana se o fizessem, talvez pudessem resolver esse problema crônico brasileiro muito mais interessante ao dia do populacho do que Lula livre ou Lula preso.

Aliás outro grande argumento que está sendo semeado nas mentes brasileiras e internacionais que não é verdade nem meia verdade e tão pouco absoluta, que não existe, mesmo. Se houve crise em 2008, que a maioria dos analistas diziam que iria perdurar entre 5 a 20 anos, alguns afirmavam 8 ou 10 anos. E, como aqui o atraso é notório, não é público, conseguem esconder, manquear. Não é verdade que o Brasil prosperou e que os pobres ganharam mais e se tinha mais empregos. O planeta caminhava nesse sentido. O UE - União Europeia e o conhecido Euro, na maior União de países, para estabelecer moeda e mercado, e assim fazer frente ao Dólar, que manda e desmanda no mundo, a moeda forte, no mundo dos negócios. O que mais líamos era sobre a crise de desemprego na Espanha, França e outros, países que foram vencidas. Menos pela Grécia e Reino Unido, nem todos os países, Escócia e Irlanda, parecem que querem permanecer na UE.

Então para relembrar apenas, o Brasil, lutou, o governo petista-lulista, para trazer o maior desastre futebolístico da história do Brasil, trouxe a Copa dos Libertadores e Copa do Mundo e depois as Olimpíadas e tudo teve e tem até hoje processos de corrupção, com pessoas presas e que tiveram que devolver e pagar fianças milionários, como o Carlos Nuzman e José Maria Marín. Mas, como dizem sempre o mas, o Brasil começou a chegar na crise, quando o Sérgio Moro, assim diz a historinha deles, dos vencedores, quando se pegou o doleiro Alberto Yousseff e ele entregou vários esquemas de corrupção de políticos e figuras públicas no país.

No entanto, o que trouxe o Brasil, para o olho do furacão, da economia e da política mundial, com processo milionário nos USA, foi a refinaria de Pasadena, que já corria em segredo de Justiça e quando começou o país a ouvir que o país havia comprado ou investido em refinaria nos USA, que estava virando multinacional e que o Pré-Sal, traria ao Brasil sua independência para sempre na economia e que a vida do brasileiro seria outra. A casa desmoronou, ruiu e a Petrobras de quarta maior empresa mundial em Petróleo amargou prejuízos e respondeu inúmeros processos pelo mundo afora. Como Suíça e outros paraísos fiscais onde seu dinheiro ou dos impostos e do BNDES foram parar por desvios de propina. Mas, Pasadena até hoje é incógnita total, como o Brasil compra refinaria obsoleta para o Estado, para o mundo por mais de U$$ 350 milhões de dólares enquanto que ela não valia o preço de R$ 60 milhões. E, depois, teve que enfrentar dentro dos USA, multas bilionários devido ao funcionamento precário, obsoleto e prejudicial à economia do país. Nada explica isso, somente a corrupção, somente a propina.

Onde chegar com tudo, esse excesso de palavras, pensamentos. Porque o Jair Bolsonaro, o pipoqueiro da esquina foi eleito, de dó e pelo pensamento arcaico da ditadura militar, que era bom, como o de com Lula, estavam roubando, mas era melhor, tinha emprego, dinheiro e tudo ia bem? Ninguém consegue responder. É porque quando ele fala a coisa já está entranhada e implantada. O pacote de Leis de Sérgio Moro, se passa na íntegra no Congresso e com os vetos do Jair, seria como se fosse o AI-5 da democracia.

Quando o Jair assumiu ele com seu estilo de empunhar fuzil já era o sinal e ordem para as policias do Brasil, sentar o dedo que o governo e as forças armadas garantiriam o resto. Isso começou a acontecer no país. Com Lula que é conhecido mundialmente, precisou do Sérgio Moro e da pseudo legalidade de leis e conchavos, onde entra a Operação Lava Jato, que no decorrer de sua vida útil ao pais foi instrumentalizada e depois bolsonarizadamorolizada, no sentido amplo, o Judiciário brasileiro foi obrigado a Bolsonarizar, ou seja, em outras palavras, a se tornar o fascismo legalizado e criar e referendar leis, que depois teriam que ir para o Congresso cortez e dócil, que apenas fingiria discutir, pois a nação está desempregada, faminta, incrédula e descrente e pedindo sangue dos inocentes e dos culpados e daqueles conttra ou que falem qualquer coisa contra. O mundo e assim e está assim, não se esqueça do jornalista árabe que o príncipe saudita Salman mandou decaptar a cabeça se não entregasse as fontes, os documentos e outros detalhes de corrupção e de financiamento ao "terrorismo" árabe pelo mundo afora, principalmente na África e na Europa, onde mandaram matar 12 jornalistas, o total que conseguiram, era para exterminar todos do Charles Hebdo e de muitos outros atentados de cunho e fundo religioso mulçumano.

Por último, estamos vendo e assistindo até ficar retardado o noticiário da matança da policia pelo país afora. PM e Polícia Civil, ambos sustentados pelo erário público, possuem o Excludente de Ilicitude, inventam termos difíceis para o populacho não lembrar e nem falar muito, que em síntese é a Ordem para entrar na sua casa a qualquer hora e lugar, prender, bater, matar e fazer qualquer coisa em nome da justiça e do combate à corrupção e moralização do país que é pseuda, falsa. Querem acabar com o narcotráfico que comece a proibir os insumos de acetona, álcool, benzina e outros derivados. Que se coloque efetivos nas fronteiras do país, que se faça regras econômicas, normas como a compra de pólvora, que precisa de controle do Exército.

Regras para as empresas de celulares, que se faça aparelhos desacatáveis se roubados, que se faça seguro que desanimem esse tipo de crime. Que não tenham empresa que compre ou venda nada no pais sem Nota Fiscal de origem de fabricação e de compra e venda. Enfim, que se deixe de usar o Capital, contra o trabalhador, o acúmulo de dinheiro, sem a distribuição é o pior veneno que se pode ter. A exceção de uma guerra mundial, na Alemanha que ninguém se esqueça, iam-se com carrinho de mão com notas de dinheiro para se comprar pão, o dinheiro é meio de troca, seu valor se mistificado como atualmente os USA fizeram, com a demanda de lastro Ouro para a emissão de papel moeda regulada pelo fisco e gasto do Estado, não deu certo, e não existem mais economistas para pensar e tecer novos rumos econômicos para o país que promova a chamada Revolução Industrial, capitalista que levaria conforto e bem estar para todos os trabalhadores, ricos e pobres e que a vida seria melhor. Sim, quando realmente as coisas se provarem necessários e forem aplicadas.

O maior fato que vemos todos os dias são homens e mais homens parados e que vivem da ajuda pública, em albergues, bolsa família, alimentação popular e que precisam de orientação social, psicológica, trabalho e dignidade se tornarem mendigos, frecheiros, ou vagabundos, alguns conseguem se organizar, moradores de rua.

Enquanto que o pais afunda na Dengue, literalmente na merda expelida nos rios, nos mares, os plásticos, nos rios urbanos, sofás, fogões, pneus, animais domésticos jogados vivos ou mortos e toda a sorte de sujeiras. O saneamento básico que seria orgulho e resgate para a sociedade brasileira nunca sai do papel e da economia que fala que precisa de R$ 30 bilhões para começar e deixar algo em torno de 80% do país saneado.

Este país precisa de Lei, ou Leis, ainda, não é excesso, exageros, pensamos, talvez, propositais, pensados e medidos.


Marcelo dos Santos

jornalista - MTb 16.539 SP/SP


ps. NÃO É PROVOCAÇÃO, MAS ALGUNS PENSAM, QUANDO COLOCO O MTb - Ministério do Trabalho Brasileiro, quero apresentar ao leitor que, bem ou mal, estudei para ser o que sou, jornalista, se comprei ou diploma ou não, se o ensino é deficiente, o fato é que sou profissional, dentro de país, que não respeita as Leis, e as cria. Dentro de um pais que mata crianças, jovens e prende jornalistas e os mata de desemprego, boicote econômico e de morte.



dezembro, 08, 2019

Artigo reflexivo

Black Friday o que tem a ver com o ser humano e sua evolução, tudo ou nada

No sábado da Black Friday, que deveria ser mesmo somente na sexta fui na Lojas Americanas, famosa e com lojas em quase todas as capitais brasileiras. No entanto, a organização para venda na loja da rua Tupinambás, em Belo Horizonte, Minas Gerais, foi das piores para comprar e pagar, totalmente desorganizada e até furto de cordão de ouro com pingente ocorreu. Tudo isso fez com que algumas pessoas refletissem o que via e sofriam o que o ser humano precisa melhorar e muito. 



O dilema, toda nação para prosperar precisa de ter filosofia, isso inclui ética e moral, educação e muitas outras coisas, como a gentileza, a honestidade no trato no falar, escutar e entender as pessoas. O que mais chocou as pessoas nessa loja, não foi ficar em filas, até mesmo o furto, foi relevado, e tinha sentimento nesse cordão e pingente, a mãe havia feito para a filha há 15 anos e apresentado. Antigamente as famílias seguiam certas tradições, chamavam de encastoar o dente de leite em pingente e usar pendurado, tudo em ouro. Recordação e joia que os filhos guardavam e lembravam dos pais com afeto e carinho.


As pessoas estão perdendo o sentimento, não são apenas os drogados. Muitas pessoas doentes terminais ou não procuram corrigir seu modo de vida. As que estão para morrer, a maioria procuram serem melhores, ajudar mais o próximo se não fez quando estava são. Mas, existem minoria que pioram, viram pessoas raivosas, ciumentas e que caluniam de difamam o seu próximo sem respeito mútuo, que exige de outras pessoas, mas não dão o mínimo necessário, respeito.


É a revolta, o ódio de estar doente, mesmo velho, sendo que a culpa da maioria das doenças crônicas como câncer e outras fatais, é o ser humano que recebeu ao longo da vida vários avisos e não soube ou não quis cuidar de sua saúde. 


Essa revolta foi sentida na Black Friday, de ambos os lados. As pessoas que chegaram na loja e não conseguiram comprar ou que foram com outro propósito como o ladrão que furtou o cordão e saiu ileso, fugiu. Essas pessoas se vingaram, comeram, jogaram fora, empilharam coisas e derramaram líquidos. A loja em determinados locais estava pior que a calçada em frente de lixo e sujeira. Não tiveram tempo de limpar, segundo a caixa ela e suas colegas, logicamente, trabalharam 17 horas na sexta-feira e estavam preparadas para outras no sábado, mesmo que funcione até às 13, o comércio tem ganho na Câmara Municipal, nas Associações de Lojistas e outros, o direito de trabalhar feriado, sábado e domingo. Enfim, não existe mais organização para se abrir e fechar lojas e shoppings. No Brasil, se falar em loja que antigamente fechava às 12 horas e tinham todos 2 horas de almoço, tiravam a sesta e depois reabria e fechavam às 18 horas em ponto, será motivo de piada e os mais afoitos podem até partir para a ignorância.


A jovem que foi furtado, trabalhava na Câmara Municipal de Belo Horizonte, assessora de algum política, e mesmo contrariada afirmava sempre, entre outras palavras e comentários: O ser humano precisa ser estudado. Em uma dessas argumentações se colocou em discussão a necessidade de se ter psicólogos nas escolas, que o onisciente presidente da República do Brasil, Jair Bolsonaro, se pronunciou contra. As pessoas hoje estão virando autômatos e é raro na sociedade atual ter-se amigos e até mesmo se abrir com os pais, muitos por pura falta de tempo e também tato. O fato que parece ingênuo, atualmente, é o da vacina, muitos pais que tomaram a vacina e ficaram imunizados, esqueceram e negligenciaram a vacinação de seus filhos, seguir o calendário e executar todas as vacinas em datas corretas. O que é isso falta de esclarecimento no Século XXI, distanciamento dos filhos pelo trabalho diário e outros afazeres, desagregação da família, onde as mães são pais, e muitos nem e nem outro possuem? Então, não precisa de psicólogo na escola, de dentista, de assistente social, para que eles estudam, para choferar aplicativo e deixar o diploma na gaveta?


O ser humano é egoísta, se vê no centro do universo, até pouco tempo, defendiam essa teoria. O ser humano precisa tanto de se compreender que muitos não acreditam que certos preceitos são universais e todos devem ser submetidos a eles para viverem bem e mais confortável consigo. Nisso entra a Fé, a Religião. Essa é certo que Deus, ou Jesus, o maior filósofo e influenciador que será por todos os séculos, muito devido a essa sabedoria universal imutável. Não deixou religião, o homem então não precisa de religião, que sem religião ele seria ser ética e moral e atingiria organizações modernas como as que temos atualmente. Pode se assim renegar os 10 Mandamentos de Moisés, porque ele é Judeu ou porque é usado pela religião. Não faz sentido nenhum pensar assim e nem leva para síntese e antítese.


O ser humano, é conhecido pela história das civilizações, com sua intuição e inteligência sempre procurou obter poder e permanecer no poder e ficou na dicotomia, para obter poder fazia e faz guerra, bélica ou não, hoje tem a diplomacia e a política. Após conseguir o poder se estabelecia a paz, mas a paz dos vencedores, nunca a paz para todos e principalmente para os derrotados, que na antiguidade e depois no século 16 ao 18, se faziam de escravos, lacaios.


A República Romana é dos maiores exemplos, como o berço culto da democracia aristocrática grega, onde mulheres não votavam, plebeus muito menos, somente ricos e influentes na política, filosofia, história, que começa a nascer.


a premissa verdadeira sobre pessoa que está condenada a morrer por doença terminal, um câncer, seria a de ser boa, de repartir o pão, compartilhar. Enfim fazer aquilo que não conseguiu ou não teve tempo ou vontade ou não aprendeu quanto tinha bastante saúde e muita ambição. Não é a de vingança, vingança, xingar, mentir, falar mal das pessoas, causar intriga e humilhar as pessoas no seu ponto franco, todo ser humano é vulnerável. Não existe ninguém sem pecado e tão pouco perfeito na face da terra. A perfeição é a figura de Deus, se encarna nele, como ser único, bom e sem fronteiras. O ser humano, todos morrerão, mas os ensinamentos universais da humanidade, ou Deus, nunca morrerão, são eternos. 


Fazer do ser humano objeto de lucro, colocar milhares de pessoas em loja, não ter infraestrutura para cobrar os valores, não organizar previamente essa cobrança com caixas alternativos que podiam circular pela loja. Aumentar os preços durante o mês anterior e depois anunciar descontos, vender mercadorias com defeito, como notebook comprado no Carrefour-Boulevard, vendido com SSD e quando analisado, além de ter defeito, som baixo, câmara ruim, o notebook Lenovo, pifou. E, caro, quase R$ 3 mil reais. Essas coisas, como a cobrança com juros exorbitantes de bancos, cheques especiais, cartão de crédito, nome sujo, como falam popularmente, tudo isso, humilha e decresce o ser humano.


Mas, em tudo, há o pior os ladrões, que nas crises crescem pois para eles fica mais fácil treinar novos parceiros, ex-trabalhadores e pais de família, para o crime. 


Como ainda, há aqueles que se autorizam a cobrar as pessoas com arrogância e violência e fazem pequenas gangues que no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, chamam-se de Milícias, infelizmente criadas até mesmo por grupos Revolucionários nos períodos mais violentos e de crise durante a ditadura militar, surge, o Esquadrão da Morte, e patrulhas por bairro ou região, depois até bandidos que protegiam comerciantes e quando eles eram presos ficaram os policiais que ganham por fora para dar uma ajudazinha extra.


O pior de tudo, o mais complicante, essa moça quase que está totalmente certa, seu cordão vale muito, mas para ela, o que é um cordão frente a humanidade, e ao ser humano. Sim, precisa ser estudado, e muito, exaustivamente e quando terminar o estudo começar outro e mais outro.


Isso teria que começar de cima para baixo. Os nossos governantes usam do artifício dos guerreiros, para conseguir o poder usam de tudo e depois se acomodam, a sua paz e destroem tudo e a todos a sua frente, sem piedade, sentir piedade, misericórdia, é para os fracos.


Esses governantes, já notou, a tão chamada e propalada esquerda e direita, no Brasil, eles preparam a Polícia, todas elas, a mais nova é a Guarda |Militar, que possui esse nome, mas é militarizada e equipada como tal em detrimento de mais creches para as crianças e seus pais poderem trabalhar sossegados, de mais escolas com aparelhos decentes para os alunos, computadores, olha a conta não fecha, uma viatura da Guarda Municipal, daria para comprar mais de 2 mil notebook´s paras as crianças de escolas públicas que com a internet iriam aprender a ler e a escrever e se desenvolver  muito mais rápido e com excelência,


Mas, os governantes, os vencedores, fazem das policias seu sustentáculos, como não conseguem influenciar inteligentemente e através das leis, o pleno emprego, e diminuir a ganância de banqueiros e grandes empresários que dominam a cadeia de produção e distribuição do pais. Eles armam essas policias ideologicamente e prometem e promovem leis que lhes permitem perseguir as pessoas que são contrárias aos vencedores, prender, bater - na ditadura militar - foi autorizado a tortura e assassinato - de terroristas, coisa que o tribunal de Genebra organizou, somente é morto o soldado que for preso com a farda do exército inimigo, mesmo assim enfrenta julgamento e tribunal legal e civilizado, como espião e pode ser até executado. 


No Brasil, a polícia pode tudo, bater, fazer diligências sem mandados judiciais, bater, prender, matar, sumir com as pessoas, camuflar ou mudar a cena do crime e depois contas histórias para a imprensa, redes de TVs, onde mentem e narram tudo o que as imagens estão demonstrando, chegam a afirmar que é montagem, que tudo é mentira. Como é que este ser humano pode ser pai, ter filhos, mulher, qual exemplo que essa Corporação aceita essa ideologia de suprimir direitos, de meter a porrada, ao invés do diálogo. 


E os seres humanos que atrás da janelas e de suas cortinas encardidas e empoeiradas assistem a tudo isso devido a denúncias anônimas. Como pode denúncia anônima fazer com que a polícia invada casas, bata e prendam pessoas, muitas inocentes e as joguem em cárceres, hospitais e covas? Tudo isso fica a incógnita, querem o silêncio dos vencedores morando na favela, onde foram escorraçados  por estes mesmos policiais que pedem proteção. A violência está nas nossas falhas também, na nossa covardia, quando queremos somente para nós e colocamos uns contra os outros e ficamos de vítimas, de bons cidadãos que pagamos impostos, que vamos a igreja, mas temos amantes, pegamos menores de idade que se prostituem pelo vil metal, roubamos no comércio, no peso, na quantidade, no preço. E, queremos que se prenda o ladrão, exigimos segurança.


O ser humano é arrogante, se droga, mas aplaude a polícia que prendeu traficantes, deu monte de tiro, bateu no pai, na mãe, no irmãozinho até conseguir todos os dados da quadrilha e o principal, o dinheiro, que nunca chega na delegacia e quando chega, nunca intacto. Esse ser humano precisa mesmo ser estudado, reeducado, precisa de filosofia, amor, os mandamentos universais, que serve até hoje de premissa para o direito do homem, tão venal, onde juízes vendem sentenças, onde se compra bons advogados e júris. Onde se compra partidas de futebol, se suborna times, juízes e bandeirinhas, onde se tomam droga para melhorar o rendimento e nunca ninguém é pego.


Este ser humano, atual, que não tem tempo, e tudo mais, as desculpas esfarrapadas, se tornou, é hipócrita, reflete sim sobre seus problemas e quem se rebela é a juventude, que pelo mundo afora é mal interpretada, eles obviamente sabem que eles precisam dos velhos, afinal nasceram de mães, homens que contribuíram e precisam de experiência, por pior que elas sejam. Mas, como não pensam e não se resumem a hipocrisia de núcleos, principalmente o de família, onde a hipocrisia é maior e onde se julga protegido e se procura proteger de tudo e de todos, aumentando a falsidade e sem criar até mesmo utopias, se estagna em paradigmas, padrões que vão desaguar em doenças, psicoses, tumores, traumas, loucuras, suicídios e assassinatos. 


Para encerrar, o ser humano inteligente já se perguntou se no lugar da lei que pune quem mata, quem mata mulher, o que está novamente em grande evidencia no país, precisa se discutir o ser humano, a sociedade que este ser humano constrói, ou vamos sempre nos desculpar e sermos imediatistas, leis e polícia, Estado forte e coercitivo para com os fracos e inimigos, e generoso para com os amigos, familiares, estrangeiros.


Marcelo dos Santos - jornalsita - MTb 16.539 SP/SP



 

 

outubro, 15, 2019

ARTIGO


Reflexões: Quando critico, julgo, quando julgo critico, na modernidade


A crítica faz perder amigos, o critíco ganha fama de mau humorado, sizudo e muito ferra braz. A crítica é ferramenta da escrita e do raciocínio como lâmina, se considerar que as palavras são projetis

Quando pensei sobre a crítica, queria provar que crítica não pode ser interpretada, como é este vocábulo grego, que significa julgar. Pensei em desistir e que estava errado. Não totalmente, é julgar, não, portanto sentenciar, o que lhe diferencia, quase que totalmente desse pensamento moderno. Devemos lembrar que na época Grega, kritikē (κριτική), não haviam tribunais de júris, juízes, promotores e advogados. O que nos interessa é o sentido moderno e como até mesmo a imprensa em geral utiliza da crítica e quem a faz e quem a recebe, a entende.

Ninguém gosta de ser critica em nada, na vida pessoal então, é verdadeiro desastre para quem critica e inferno para a vítima, que assim se colocar, quando descoberto e criticado, podemos citar sem dúvida e erro, o Caso de Neymar e da modelo Najilla, era tudo segredo, o convite pelo assessor alcoviteiro, o aceite, a passagem para Paris, a chegada em sigilo e registro em hotel, mais sigiloso, ainda. E, ninguém ficou sabendo.

O desfecho todos sabem, não pensaram que a crítica é a culpada do desfecho, no momento que o jogador de futebol e latin lover ficou sabendo pela internet e imprensa que Najilla tinha lhe processado ou ia processar, ele abriu sua vida particular e publicou várias fotos íntimas do casal, isso afetou muito mais o criticado, ele Neymar, do que quem o criticava, Najilla e a imprensa e os meios de comunicação, antes e depois do episódio.

Em síntese, hoje o pivô de todos os acontecimentos, assessor, Neymar, pai de Neymar, são inocentes e Najila, por não ter apresentado a prova que mantivera em segredo e que foi roubado, segundo ela e ex-marido, hoje ela é processada e seu marido, também. Neste caso houve julgamento por parte da sociedade e amplos setores, inclusive o do direito, com grande parte da sociedade e até advogados ao lado de Neymar. Mas, do lado da mulher foram poucos, até mesmo entidades feministas e que lutam pelo direito da mulher, não se pronunciaram, o que não deixa de ser crítica, omissão.

Modernamente, vários filósofos modernos depararam-se com esse dilema entre crítica-julgamento. A massa, o povão ou sociedade, os criticados ou devastados em seus segredos mais íntimos, sexuais e financeiros, como riqueza ilícitas, são os mais tops e que oferecem mais clímax para a sociedade, coloca-se o ingrediente de que se for famoso então. Existem os que vivem e sobrevivem a fama e anonimato, que caminham junto dado a essa oferta crítica propositada pelo temperamento, declarações e outros.

Portanto, mesmo que ao pé da letra ou literalmente, crítica seja julgamento, ipsis literis ou lato senso, não podemos confundir com a emprestabilidade que o jurídico fez dessa assertiva literal, não há sentença em certa crítica. Por isso, ela deve ser feita filosifcamente, ou seja, a imprensa séria e competente, não a que trabalha sob encomenda e pelo dinheiro de grupos econômicos financeiros. Apropriou-se da crítica, com a certeza de elucidar fatos, mas para tanto precisa ver e transparecer os fatos de todos os ângulos, de todos os sentidos, possíveis e às vezes não elocubrar e sim, praticar a especulação, devido não ter esgotado a análise da crítica. Portanto, não é preciso ter medo da crítica, ela não é remédio, não prende ninguém e não muda ninguém, a crítica não tem força de lei, como a sentença, esse sim, remédio, quando impóe por critérios técnicos e de sociedade, combinados em suas Constituições ou tratados, a setença e os anos para se passar recluso, pagamento do mal feito, do crime, do assinato, roubo ou falta de decoro, respeito para com o direito das pessoas, nos casos sexuais que temos em abundância, incentivados pela moda, meios de comunicação e até mesmo por ideologias, como a vitoriana, que permitia cinto de castidade, não se fazer sexo para guardar energia e a empregar no trabalho de mais de 12 horas por dia. O engraçado é que eram crianças e adultos, idosos, enfim o pré-capitalismo e o capitalismo.

 

Não vou ater-me a filósofos que escreveram brilhantemente sobre a crítica, dos modernos temo Emannuel Kant, o que quero mostrar isso que quando a pessoa é criticada, exemplo do cotidiano, porque o filho, a criança, não podem criticar seus pais? Logo aparece a figura da autoridade. Como vemos hoje no judiciário, os juízes não toleram críticas, eprseguem quem os critica e até mesmo não proferem sentenças favoráveis, distorcem assim o dirieto, isso acontece todos os dias e advogados possuem medo de ficarem "queimado" e não ter mais sentenças favoráveis para seus clientes e seu ganha-pão, minguar a miséria e fome, pela sua profissão. Por isso, temos tantos advogados funcionários publicos e outras profissões, são perseguidos pela sua ideologia, pelas suas críticas, até mesmo pelo seu cabelo, e modo de vida.

Se todos tememos a critica, então criticar é algo que não se deveria fazer? Sim, a critica talvez deveria ser algo feito por pessoas isentar de interesse. Por exemplo, jornalistas esportivos ou políticos, partidários ou que possuem declarações de times que torcem deveriam se ater a críticas, estão contaminados. Os juízes fazem isso e renunciam, os honestos e quando interpelados pela lei, o impedimento por qualquer grau de relação com o caso a ser julgado, pensando sempre que nesse caso haverá absolvição ou sentença, devemos pensar aqui no Brasil, certas absolvições, são sentença, pois levam anos, muitos anos para serem julgadas, pronunciadas e publicadas e nunca vem com as desculpas dos erro e a indenização que deveria sair na sentença. Não adianta nada absolvição dessa maneira. Depois ainda terá o réu inocente que abrir outro processo contra o Estado, juiz, polícia, promotor para pedir a Calúnia e Difamação, para pedir os anos e meses de prejuízo de sua imagem.

O comentário como crítica é permitido a profissão de jornalista, sem nunca emitir o juízo de valor final, apenas elencar todos os erros, defeitos, atrasos enfim demonstrar e deixar que as pessoas façam seu juízo de valor, estes também não tem poder de condenar e sentenciar, mas existe a tal de opinião pública, que leva as pessoas unilateralmente, a atacar as pessoas em vias públicas, existe o linchamento, geralmente ocorre de imediato, principalmente com criminosos, pegos em flagrante delito de roubo, espancamento ou assassinato, a reação da opinião pública, "queima" e destrói reputações, carreiras promissoras e rentosas e até mesmo vidas. Do estrelato ao anonimato, isso produz efeito devastador na mente, na emoção ou psicológico das pessoas que ainda pensam como religiosos que por mais que aceitem a psicologia, psiquiatras e drogas ainda pensam que todos deveriam ter religião, confessar, comungar. Sendo que Deus ofereceu para todos os livre árbitrio, por isso, talvez que ele ilumina a todos com os raios solares, ar para respirar, comida e água, e tantas outras coisas, para quem tem religião e para quem não tem. A escolha vem da consciência e do intelecto não pode ser forçado, doutrinado, caso contrário não fica a dever nada às ideologias fascistas, nazistas e outras que já levou centenas de pessoas a morte seguindo pastores loucos.


Com essa definição, moderna, leia e vamos refletir ou criticar: "No domínio da filosofia, Kant usa o termo para designar a reflexão da validade e dos limites do ser humano ou de um conjunto de elaborações filosóficas. Na filosofia moderna designa uma análise sistemática sobre as condições e consequências de um conceito, de uma teoria ou disciplina, ou uma tentativa de compreender seus limites e a validade. Um ponto de vista crítico seria o contrário de um ponto de vista dogmático". A resposta, está nesse pequeno texto onde explica que os gregos definiram como julgamento e modernamente, os filósofos, que notaram essa distinção que existe neste julgamento, a definiram como análise e correndo a aplicaram a arte e todos os conceitos que não sejam o de aplicar punições, como a palavra julgamento que explica a crítica traz em seu sentido amplo e de raiz etimológica. Então, o ético da palavra Crítica, não pode ser entendido e aplicado como julgamento, porque carece, modernamente de sentença.

Agora, nada impede que na antiguidade, na Grécia, Roma e outros países, já usassem a Crítica, como julgamento público, familiar, político. Enfim, a pessoa sujeita a crítica entraria em decadência, em desgraça e fatalmente perderia sua condição dentro do Estado em formação ou já formado. O voltamos a lembrar, o Direito que entendemos e praticamos com todas as suas evoluções advêm em parte dos 10 Mandamentos da tábua escrita com fogo para Moisés e depois, principalmente com Roma, quando este país começa a delinear a República, classes sociais, heranças em terras para os generais vencedores de batalhas, tribunos, senadores. Enfim, algo tosco, como todo começo como a democracia grega, com escravos e as mulheres segregadas, sem voto, aristocracia para a República e a Democracia, que temos atualmente, que gera desigualdades e corrupções.

Mas, essa seria a crítica ao capitalismo atual, que enquanto aplicar suas leis atuais onde em todos os países que funciona faz com se crie pessoas, muitos, mas muito ricas e outras muito, mas muito, pobres que chegam não podem, à miserabilidade, dentro do conceito de a República e Democracia, onde o Estado é responsável por todos que trabalham, recolhem impostos, enfim vivem sob a mesma luz solar, come do mesmo solo, bebem da mesma água e respiram do mesmo oxigêneo. Isso é critica da razão, não é ideologia como políticoscanhestros e sinistro vociferam nas mídias, não é comunismo, são fatos, fotos, tragédias, dramas. É vida.

 

Marcelo dos Santos - jornalista - MTb 16.539 SP/SP

ARTIGO

Em tese, teórica, Adélio Bispo, se for louco, reconhece outro, na figura de Jair Bolsonaro quando lhe desfere facada em Comício

O Jair Bolsonaro, então presidente da República do Brasil, canetou o Projeto de Lei, dos mais promissores contra a violência, drogas, problemas de família, regilião e sexual, para não espichar a coisa. Engavetou a Lei que permitiria as Escolas Públicas de contratar, obviamente por regime de CLT-Consolidação das Leis Trabalhistas, Assistente Social e Psicólogo, que trabalhariam em regime de horas, jornadas de atendimento.


Há teorias, até a maior que é a teoria da Conspiração, oenso, teoricamente e em tese, que a facada em Jair Bolsonaro, foi tiro que saiu pela culatra. A ida de Bolsonaro a Juiz de Fora, foi montada pirotecnicamente, não posso afirmar que essa facada era teatral e saiu tudo errado, assim para parecer atentado e a audicência e popularidade de Bolsonaro ascender, como aconteceru e ele mesmo fala disso constantemente, ele não precisou nem de fazer campanha, foi eleito pela dozinha do povo brasileiro, mineiro, que ficou consternado com o atentado.


O que isso tem a ver com a contratação de psicólogos e assistentes sociais, quase nada e quase tudo, paradoxal, sem ser paroxismo. Há a tese que "louco" reconhece e no reino animal irracional, animais da mesma espécie se conhecem pelo cheiro, se entendem sem diálogo, sem limites de posse, até mesmo para dividir a comida e a água.
A condenação de Adélio Bispo, quase que ao regime de prisão perpétua, Adélio, foi impedido de ter ampla defesa, ele cometeu atentado de homicídio e não homicídio. O mais ridículo, e que foi aceito pelo presidente eleito pela facada e dó do povão, é que ele aceitou e reconheceu que Adélio Bispo, possui Distúrbios Mentais, e como se torna inimputável e é encaminhado para o Manicômio Judiciário, está preso, valeria como prisão perpétua, ele esbravejou e ficou quieto e ainda disse, algo em torno: "Agora ele está lá no meio de loucos, pagando".

Adélio preso, sempre humilhado, sem direitos, considerado "louco"


Jair Bolsonaro, psicologicamente, deve ver o diabo ou a água benta, quando se fala em psicólogo para ele, com toda certeza, conservador da maneira que ele se apresenta, psicólogo é para doido, frescura e coisa de gay. Por isso, ele toma todas as atitudes contra a sociedade, contra o ser humano, contra o progresso da sociedade, coletivamente porque ele reconhece a fraqueza e os erros que ele comete, mas que não pode voltar atrás.


O Adélio Bispo, em única declaração sobre o motivo que o levou a desferir o golpe de faca em Jair Bolsonaro, cuja magnitude ou letalidade, não está muito bem explicada, na ditatura médicos legistas faziam laudos de pessoas mortas espancadas, eletrocutadas, afogadas às dúzias e ficava o Dito pelo não Dito. Adélio disso que "Jair Bolsonaro, ou ele, se fosse eleito iria trazer muitas coisas ruins para o país". Literalmente, aspado pela grande imprensa ele disse ainda; " "entregaria nossas riquezas ao FMI, aos maçons e à máfia italiana"". O que isso quer dizer, que teoricamente, um "louco" reconhece seu igual, seu parceiro, pessoa que pode fazer tudo premeditamente e pelo impulso destrutivo de esforços de várias décadas.


Todos os projetos educacionais avançados que o país pensa ou pensou, o Ministro da Educação e Jair Bolsonaro, está manietando, proibindo. Já existe censura na cultura efetivado pelos agentes financiadores de peso, como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, que possuem mordomias adquiridas ninguém sabem de que maneira, somente a força da baioneta calada é que pode explicar como os Banco Estatais dominam a economia brasileira dentro de regime capitalista.


Agora sob a profecia de Adélio Bispo, sobre a entrega do país, os incêndios criminosos da Amazônia,a venda da mina de Nióbio, que o governador do partido Novo aliado ao Jair Bolsonaro, promove em Minas Gerais, o PetroSal, a nomeação do filho, nepotismo deslavado, então, coorrupção do passado que gerou lei contra o nepotismo, o veto da Lei de Segurança, que depois caiu no Congresso. A nomeação do juiz que condenou sem provas robustas e que hoje o mundo sabe que ele planejou e executou passo a passou, o processo mais injusto, criminoso e sem direito a ampla defesa para prender Lula, para que assim, o candidato que fosse, foi o Jair esfaqueado, fosse eleito sem concorrência democrática. Até a ONU-Organização das Nações Unidas, reclamou, talvez detentora de informações as quais ainda a nação não tinha acesso e teve com a denúncia do jornalista norte-americano, radicado no Brasil, Glenn Wald.


A razão de Jair Bolsonato, proibir de ter psicólogo para conversar com alunos, professores, diretores, pais de alunos, inspetores, pessoa da limpeza, da merenda, enfim saber o que acontece no período escolar, dentro das salas de aula, antes que vire uma ferida. Como ainda saber como a família destina tempo para as crianças ou adolescentes. Não interessa para ele porque descortina suas atitudes de ameaçar ou se negar de estrupar a deputada do Congresso Nacional, devido ela ser muito feia.
Isso parece que não é nada, mas é descontrole mental dos mais profundos, foi dito publicamente, foi processado e ainda pagou indenização com carta de reparação que não ficou bem feita e deixaram ficar como estar para ver como é que fica.
Mais razão de descontrole mental, do sr. presidente da República do Brasil, o coronel Eduardo Ustra, foi investigado após delação de preso torturado e que conseguiu escapar, atualmente é condecorado e a família e esposa, receberam exéquias póstumas, onde esse torturador, que consta na história por relatos do general Golbery de Couto Silva, informações dessas torturas executadas por Ustra e coronel Perdigão, e muitos outros da Policia Militar e Polícia Civil brasileira, além de Aeronática, Exército e Marinha.


Por isso, a teoria em tesse, é concreta, não fosse a facada, a prisão de Lula, Jair Bolsonaro, hoje cada vez mais evidente, que não possui preparo psicológico para governadr qualquer país que seja, ele mesmo em suas falas, denota o medo de sofrer Impeachment e suas atitudes denotam mais ainda a fraqueza de presidente como Jânio Quados, que renunciava para ter apoio do povo e em uma dessas renúnias teve que aceitar pois a carta tinha passado no congresso e sua renúncia aceita e era irrevogável. Jair Bolsonaro, passo tudo isso para o brasileiro que raciocina e tem tempo de pensar em Jair Bolsonaro e suas atitudes, que por excelência não estão sendo coerentes com as revoluções que a humanidade vive e a evolução que a humanidade almeja para que o planeta seja reconhcido como a única casa que temos e que dever ser respeitado como o solo que plantamos, não devemos cuspir, escarrar e nosso semelhante que não devemos deixar passar fome, frio e matar.

Marcelo dos Santos - jornalista

 

 

Celular ou alta tecnologia é vício, mania que pode virar patologia?

Será isso verdade absoluta, ou as empresas, operadoras e agência é que deveriam dar respostas para as necessidades do usuário em detrimento somente do ganho financeiro, que vem em primeiro plano.

Nessa semana morreu no Cazaquistão, jovem que dormiu com celular no carregador e energia, e ainda ouvia música. Isso leva para as constantes notícias e análises sobre a mania e vício de celular, que pode ainda, ser visto como necessidade e mudança de modus operandi. No caso da jovem, ela mudou seu modo de ouvir música oferecido pela sociedade produtora de bens de consumo, do rádio ou outros aparelhos de alta fidelidade ela migrou para o simples celular com bateria que não oferece cargas de 48 horas, embora tenha no mercado, e tão pouco a segurança que se precisa para usar o aparelho ligado a energia.


Em resumo, neste caso, que não é o primeiro, o super aquecimento do aparelho fez com que queimasse o lençol, cama e a pessoa viesse a óbito em consequência do calor e queimada.


O vício ou mania, é a questão a ser discutida. O jovem, principalmente, ele precisa e o mercado de trabalho, pede que ele aprenda e domine de forma espetacular a tecnologia. Além do mais essa indústria desevolveu outra a de jogos e tantas outras, como medicina, comunicação, área de jornalismo, publicidade, ou seja, mexeu com toda a sociedade. Como o ser humano moderno é dependente da luz ou energia elétrica, do combustível fóssil, também é da tecnologia, que promete, em alguns casos, cumpre economia de papel, tempo, dinheiro e a racionalidade no trabalho e em pesquisas tecno-científicas.


Então, não podemos afirmar que o uso do celular pode estar virando patologia e que precisa ser analisada e tratada, fosse isso, o uso do carro e da luz elétrica poderia ser encarado assim. Agora, racionalizar o tempo, em horas, para lazer, trabalho e outras finalidades, isso estã dentro da vida cotidiana, e se torna, obrigatório para o convívio social e progresso de todos.

O jovem, iniciante deve ser orientado a esse limite e os fabricantes devem oferecer produtos totalmente seguros, não pode o ser humano comprar algo que pode ser seguro, totalmente, por exemplo, tirar o aparelho do modo bateria e colocar no modo energia, isso evitaria o super aquecimento do aparelho, talvez, se o material que é feito o aparelho fosse a prova de super aquecimento, com desligamento automático de qualquer anomalia com o aparelho que coloque o risco de bom funcionamento. A priori, baterias honestas que dure 24 horas ao menos, sem onerar mais ainda o preço, que já muito onerado para cima e o produto não gasta tanto para se produzir e oferece lucros abusivos para a sociedade de classe média, mas isso é outro departamento, haveria de pagar impostos maiores essas empresas ávidas de lucros superiores a 100% de lucratividade depois de retirados todos os investimentos. Antes, nossa sociedade permitia remessa de 25% de lucro e lucro saudável das empresas em até 30% e esse lucro exorbitante causa e reaimenta a inflação e desonera a qualidade, quantidade dos produtos e preços.


Torna-se o uso do celular ou aparelhos congêneres quando a pessoa está mesmo obcecada pelo aparelho, não come e não dorme, não se relaciona com amigos e colegas e familaires, se isola e cria seu mundo paralelo, mas isso não ocorre com a informática e com o mundo so celulares, a pessoa precisa interagir e estar ligada com outros e outros com ela, e formar a rede de comunicação.

Penso, que o tempo, as horas, os lugares e os momentos é que devem ser pausados, como já é pedido nas escolas, nas sessões jurídicas, consultas médicas e outros onde o uso e atendimento de ligações faz com que mude o rumo do atendimento e até tumultue o que se está fazendo

.
As empresas já convivem com a juventude e eles já convivem com as empresas onde aprendem direitos e obrigações, burlam dos dois lados, há essa burla, mas dentro do permitido. O uso de celular particular, aparelhos, que não seja para o trabalho pode acarretar vários transotornos para o usuário como a demissão, perda de gratificações, hroas extras para repor e advertências, tudo aquilo que ninguém gosta e nem planta para colher, a menos que queira ser demitido ou seja, sem ofensa, idiota.


Talvez, com o tempo, quando passar a fase de aprendizado, domínio e especulação tecnológica pelas empresas que lançam todos os anos aparelhos novos, mas não solucionam o problema seguranga de bateria e pessoas se queimam ou perdem a vida com aparelhos ruins e que talvez podem até mesmo ser reciclados no mercado de usados, perdidos e achados e aqui no Brasil, no mercado de furtados que voltam para lojas e comerciantes desnonestos que revendem, até mesmo, como novos, depende o tempo de uso.


as empresas brasileiras como Anatel -Agência de Telecomunicação, são parcimoniosos e agem com desdém a essa nova moeda que coloca novamente a vida das pessoas em risco e até perda dela em casos de latrocínio quando o bandido roupa e mata a vítima para roubar. Deveriam os fabricantes, operadoras e Agência reguladora, Anatel, retirar ou solucionar deve vez essa questão, celular não é carro, e até mesmo seguradoras são reticentes quanto ao segugo que onera mais ainda o aparelho celular, o tablet, o notebook ou qualquer similar.


A sociedade está montada para ser coercitiva com o cidadão de bem, o jovem que está estudando, que está sendo orientado para ser cidadão de bem, é o que mais sofre com as críticas, sem ser ouvido, sem a sociedade em geral, fabricantes, operadoras e Agência, fazer a sua parte, pesquisas, leis, portarias e protocolos de segurança para a vida e a vida últil do aparelho quanto a explosão, super aquecimento e roubo.
A questão de vício, mania e outras ficaria para a pessoa, familiar e médico ou psicólogo anlisar e propor reeducação, antes que vire algum tipo de doença mesmo, que vejo como rara, esse tipo, não o uso e o celular em si, como já tentaram criminalizar a televisão, está não tem culpa de nada, mas o conteúdo e o que deixamos entrar dentro de nossas casas ou mentes é que e perverso ou construtivo, como o mundo virtual, é bem particular.

Marcelo dos Santos - jornalista
MTb 16.539 SP/SP


BRASIL SEM FUTURO: Será que os Bolsonarista interferem até no futebol da seleção

O Brasil sem futuro, e a carta da Comissão de futebol da Argentina e economistas que se desagradam da entrada do Brasil no Mercado Europeu, faz com que amarguemos, talvez, mais anos de crise



O Brasil, sempre terá futuro, é bom deixar transparente, senão os mais brasileiros que os brasileiros, os que vestem Verde e Amarelo, vão malhar. O Brasil com o governo bolsonarista, representado pela sua figura maior, que aparece nos campos de futebol, empunhando fuzil, importado da Rússia ou dos USA, imaginário, mas que remetem para a arma assassina e destruidora de lares, não tem futuro, nem próximo. A crise de 2012 se alastra, desde as epidemias como Dengue, Zika  e Chikugunha, outras até na economia, que não sai do buraco e, inicialmente, não melhorará com a adesão e assinatura do Brasil junto ao EU-Mercado Comum Europeu.


Os bolsonarista interferem caudilhescamente até no futebol, e fazem de tudo para relembrar o ditador general Emílio Garrastazú Médici, gaúcho, que se fazia ou deixava fotografar com rádio de pilha, onde supostamente estaria ouvindo jogo de futebol enquanto a tortura e perseguição no Exército, Marinha e Aeronáutica, ajudados pela Polícia Militar, Civil e Federal, matava no DOI-CODI e torturavam no Dops, de todo país.


Fuzis


A delegação esportiva da Argentina, obviamente, não representa e nem fala pelo governo de direita e entreguista argentino. Enviou carta extensiva à Conmebol, onde reclamou e deixou, claro, seu descontentamento com a organização da Copa América de futebol, no Brasil, onde tudo se encaixa, não disseram isso, literalmente, faltam provas, que podem vir daqui alguns anos, para que o Brasil seja campeão.


Na missiva eles denotam estranheza da presença do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que parece garota propaganda de Fábrica de fuzis Ar 15 e Kalashnikov. Este, presidente foi vaiado e aplaudido, pouco nota-se, quando da partida de futebol entre o Brasil e Argentina, no mineirão, em Belo Horizone, o Brasil, venceu e a Argentina, jogadores, como Messi, reclamaram que não consultaram o VAR - Árbitro eletrônico, em duas situações que ficou a dúvida de falta ou penalte.


Em governos, onde a democracia está em segundo plano e que mentes privilegiadas podem mexer, através de emendas, na Constituição, tudo pode acontecer. O marketing que elegeu Jair Bolsonaro e seus adeptos, os bolsonaristas, que se arrogam dirigentes brasileiros, é viral, este tipo de marketing que se pratica no país, tem anos e que vinha sendo desmontado, inclusive pela Constituição e prática de suas leis.


Venenos que europeus não querem


Mesmo, na economia, que está tudo ligado e religado. O  Brasil vai ser signatário de acordo de Livre Comércio com o Mercado Comum Europeu,  como se chamava antes, agora UE - Comunidade Europeia. A princípio, economistas, são contra, e pelo modelo fraudulento e pernóstico implantado,minimamente reformado por outros governos, que a ditadura implantou a partir de 70, principalmente em 74, com o milagre econômico, trará prejuízo para o Brasil.


Mas, a longo prazo, quando o Brasil, praticar a economia mundial, inclusive a aplicação de impostos arrecadados na sociedade e não em salários altíssimos e fortunas potentadas pelo erário público. Dessa feita, o país vai prosperar, porque terá que fazer, imediatamente, a reforma Tributária, política e de cargos e salários do funcionalismo público, inclusive do Poder Judiciário, não pode um juiz ganhar mais que o presidente da República e este ganhar mais de 10 salários mínimos vigentes no país, onde a fome e a miséria, voltam a voltar em indíces da década de 90.


A concorrência  é saudável para o mercado não deixa o produtor ficar estacionado em local proibido, ou seja, o medo da multa, de perder mercado, tecnologia obsoleta, produto vencido ou de baixa qualidade ou contaminado. Enfim, tudo que o Brasil, pratica e tem protecionismo aqui no Brasil, por exemplo, o frango contaminado por salmonelas, que voltou da Europa ou dos Árabes, é vendido aqui e não faz mal para o brasileiro, e a preços altos, caros. Como a comida da agricultura que surfa em altas ondas e tira fotos para a posteridade, em crescimento, para entrar no Mercado Comum Europeu, tera que banir muitos defensivos agrícolas, que são cancerígenos lá e que aqui na América do Sul e Central, são vendidos a preço de ouro e consumidos em massa nas mesas de muita gente.



Marcelo dos Santos - jornalista

MTb 16.539 -SP/SP

jornaldesaude@gmail.com

31 - 99180-7487

 

 

 

Bhte, 11 de novembro de 2015, às 0h35

Carretinha da Saúde leva informação e cultura para Santos Dumont

Para informar e responder perguntas da população sobre a hanseníase, o Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan) estaciona a Carretinha da Saúde na cidade mineira de Santos Dumont, durante a próxima semana. De 9 a 13 de novembro, será oferecido o diagnóstico imediato da doença e os pacientes serão encaminhados ao tratamento. Atividades lúdicas para promoção da saúde e da cidadania, como apresentações de teatro com ênfase no combate ao preconceito, também fazem parte da programação.

A população de Santos Dumont terá oportunidade de conhecer os aspectos clínicos da hanseníase e os participantes poderão levar informações para seus familiares e conhecidos, contribuindo para o enfrentamento do preconceito ainda associado à doença. Por meio do diagnóstico precoce e do encaminhamento de pacientes ao tratamento, a ação vai colaborar para  evitar a transmissão da doença, que só ocorre em estágio avançado e cessa 48 horas após o paciente iniciar o tratamento. Entidade brasileira sem fins lucrativos que é referência internacional na área, o Morhan dispõe de linha telefônica gratuita para esclarecer a população brasileira sobre hanseníase, o Telehansen: 0800 026 2011. A entidade oferece, também, um serviço online em seu site (www.morhan.org.br), que conta com voluntários para tirar duvidas em tempo real, por meio de um chat.

Apesar de ter sido eliminada em boa parte do mundo e do Sistema Único de Saúde (SUS) oferecer tratamento gratuitamente, a hanseníase ainda representa um importante problema  para a saúde pública brasileira. “A hanseníase tem cura e o tratamento está disponível no SUS, gratuitamente. Neste cenário, o Brasil teria todas as condições para eliminar a hanseníase. No entanto, o país segue ocupando o primeiro lugar no ranking mundial de prevalência da doença, que conta os novos casos de hanseníase na população, e o segundo lugar em termos de números absolutos”, aponta o coordenador nacional do Morhan, Artur Custódio.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o único país que não está em processo de eliminação da hanseníase – uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio para 2015. Para a OMS, ‘estar em eliminação’ significa registrar até 10 casos da doença por cada 100 mil habitantes. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, em 2014, 31.064 casos novos de hanseníase foram identificados em todo o país, o que corresponde a um coeficiente de prevalência de 15,32  novos casos da doença por cada 100 mil habitantes. Em Minas Gerais, 1.215 novos casos de hanseníase foram identificados em 2014, o que corresponde a um coeficiente de prevalência de 5,86 novos casos por cada 100 mil habitantes.


Sobre a Carretinha da Saúde

Unidade móvel equipada com três ambulatórios e palco para realização de atividades lúdicas, a Carretinha da Saúde promove o diagnóstico precoce da hanseníase e o encaminhamento dos pacientes para o tratamento em unidades de saúde do SUS. Em 2012, o projeto recebeu o Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Brasil (ODM Brasil), concedido a iniciativas que contribuem para o cumprimento, até 2015, dos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). A iniciativa é fruto de parceria do Morhan com a Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro e Secretarias Municipais de Saúde, através do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems RJ) e da ONG RIOSOLIDÁRIO.